Preciso falar sobre isso

Hoje meu médico pediu pra que eu tentasse contar pras pessoas ao meu redor — as importantes pra mim — o que aconteceu, o que esta acontecendo e o que vai acontecer daqui pra frente na minha vida. Hoje eu precisei ter uma conversa muito profunda com a minha família, foi bem difícil. Não consegui abrir a porta do meu apartamento porque sai e não sabia qual a chave que abria a porta de entrada (o chaveiro só tem 2 chaves e bastava testar). Gritei com três amigos que eu amo. Impliquei, resmunguei, causei porque não concordava com o conceito do que era amor, eu discordei inclusive do que eu mesma acho que é amor, mas causei do mesmo jeito e parecia coerente. Gravei um áudio desconexo, com 7 minutos, pra explicar um pouco desse todo, e evitar qualquer tipo de conversa, pra não me permitir ser escrota. Tenho escrito sem parar sobre a morte e não tinha notado. Eu gargalhei vendo meu nome escrito numa mensagem. Isso tudo foi um dia. Eu não consigo ter essa conversa ainda, falar dói, mas escrevendo eu sou sempre melhor. Mesmo quando não é linear.

Então eu sou bipolar. Nunca foi segredo pra ninguém e eu estava bem tranquila com essa informação, só com a informação mesmo, nos últimos dias descobri uma série de aspectos bizarros dessa condição, inclusive descobri que não é tão simples quanto eu sentia que era.

Eu nunca tinha tido uma crise depressiva real na vida. Minha bipolaridade é muito mais maniaca do que depressiva.

Quando a gente tem episódios maniacos a gente normalmente esta feliz, se sentindo incrível, superior mesmo. A gente acha que sobrevive a acidentes, desvia de bala, não vai ser atropelado porque obviamente os carros vão parar (quem eles pensam que são), a gente enxerga tudo mais bonito e MUITO mais colorido, é sério. Quando isso acontece a ficamos mais produtivos, o cérebro quase frita de tanta coisa que a gente pensa e executa ao mesmo tempo. Gastamos muito, nos colocamos em risco e nos irritamos por qualquer coisinha (tipo pessoas que respiram alto ou quando alguém escreve ou fala “tendeu” no lugar de “entendi” — é uma fúria desproporcional, muito grave) e paramos de dormir. Essa era eu e eu sabia lidar com isso, não tinha muito prejuízo, as vezes ficar sem dinheiro nenhum, as vezes destruir um casamento ou quatro.

Eu soube pelo médico que uma crise Maniaca (eufórica) é normalmente o que precede um episódio depressivo e que eu não devo ter entrado nesse episodio antes porque devo ter passado muito tempo (anos) entre a Mania e a Hipomania (que é uma mania mais leve). Mas agora deu-se a desgraça e eu fiquei realmente mal.

Levantar o garfo pra colocar a comida na boca virou um esforço hercúleo, nada parece útil, importante ou com algum proposito, tipo tomar banho, alimentar os gatos, acordar. Acordar alias virou um sofrimento. Eu sinto como se meus braços e pernas estivessem amarrados a alguma coisa que eu preciso arrastar. Ruim mesmo.

Meu médico me contou que a depressão bipolar é diferente da depressão comum. Ele me indica pesquisar sobre tudo depois das nossas conversas e as vezes eu acho umas coisas boas, outras vezes não fico muito feliz com o que acho. Mas aqui nesse vídeo tem a explicação sobre as diferenças entre depressão e a depressão bipolar.

Eu fui medicada, achamos a dose certa pra tudo ser lindo no futuro, mas a prioridade é que eu saísse da depressão profunda. Tudo tava dando certinho, na velocidade planejada. O objetivo da medicação era me tirar da depressão profunda, e mesmo ainda deprimida, me permitir estabilizar o humor sem sofrimento. Eu sai da depressão profunda, não sinto dor, não choro mais, mas a invés de ir para um estado normal ou hipomaníaco eu parei no que existe de pior do transtorno bipolar que é um episódio misto.

Um episodio bipolar misto no meu caso é ter uma irritação absurda, um milhão de pensamentos por segundo, tipico da fase maniaca, e o cansaço e falta de interesse da depressão, com o inferno de estar consciente do que esta acontecendo.

Hoje eu to começando uma nova medicação combinada, a maior problemática do episódio misto é o risco de suicídio, então eu pedi ajuda pra minha família, que esta com o Pedro e também retirou da casa todo objeto cortante ou de possivel envenenamento da casa. Eu escolhi estar sozinha por conta dos níveis de irritação. Quanto menos pessoas ao redor, menos estrago e mais fácil lidar comigo mesma.

Eu estou afastada agora, mas não estou inválida. Nem fiquei menos inteligente ou capaz. Então por favor não duvidem da minha capacidade. Mas eu vou voltar lenta e meio morta por dentro, e não é porque alguma coisa aconteceu, não existe um motivo, é só a química no meu cérebro. Eu devo parecer mau humorada do nada, e se isso acontecer corra pras colinas porque eu vou ser a pior Maria Rita possivel, e eu juro que estou me esforçando pra me manter distante quando percebo o que vai/esta acontecendo.

Eu quero muito conversar sobre isso, mas na metade do tempo eu não entendo nada. Meu médico acredita que tudo vai ser melhor a partir do dia 05/08, espero muito que ele esteja correto.

Por enquanto isso é o melhor que eu consigo fazer pra tentar explicar. Sei que deve estar todo mundo de saco cheio dos meus textos, mas é como eu sei fazer.

Amo vocês, mesmo quando digo que não amo, saibam.

Deixe um Comentário