Pedro está resfriado. Devo ter passado para ele, eu achei que ia ser inevitavel, e de fato foi. É a sensação mais terrivel do mundo, o nosso bebê doente. QUando vi ele chorando por estar com dificuldade de respirar a principio quis chorar, mas segurei a onda e resolvi o problema com soro fisiológico.
Para meu alívio o Pedro é uma ciança misteriosamente compreensiva e calma. Ainda está respirando com dificuldade, espirrando e tossindo de vez em quando, mas brinca como se estivesse bem e cada vez que espirra abre um sorriso enorme. Estamos passando mais tempo juntos, assim compensa o desconforto do resfriado.
Resumo, não há tempo para mais nada, só para ele.

Deixe um Comentário