Pedro ficou doente, estamos de molho desde a quarta feira, uma espécie de rota-vírus.
Neste meio tempo de convalescença, o menino descobriu a sua mais recente paixão – Horton e o Mundo dos Quem.

Não é novidade que crianças da idade dele costumam ver o mesmo filme várias vezes, pelo que eu andei pesquisando , este repetéco ajuda a formar a personalidade da criança.
Bom, o filme é uma delicia, não faz muito o meu tipo com relação aos tráficos e confesso que quando minha mãe apareceu por aqui com o filme eu achei que ele fosse detestar. Mas também tive um enorme preconceito quando o Jim Carrey aceitou fazer o Grinch, achei o fim do mundo e depois achei o filme ótimo ( isso antes de ter o Pedro). Derrubando meu preconceito o filme surpreendeu, o Pedro entendeu boa parte do que se passa na Floresta de Nu e no Mundo dos Quem ( mesmo lugar onde o Grinch tenta roubar o Natal).

Além do mais o filme fala sobre uma velha idéia que vira e mexe retorna ao meu pensamento – e se formos o terrário de alguém muito maior do que a gente? – já escrevi sobre isso aqui, e pelo visto não sou só eu com essa idéia.
O Filme Horton e o Mundo dos Quem é Baseado na Obra de Theodor Seuss Geisel – ou melhor, Dr. Seuss .
Veja o que a Vejinha diz a respeito:

Dr. Seuss – é um nome que soa tão familiar nos Estados Unidos quanto Monteiro Lobato no Brasil. Ninguém vendeu tantos livros infantis em língua inglesa como ele: nada menos do que 400 milhões de exemplares. Romântico, sempre procurou manter suas histórias longe da “contaminação” excessiva da mídia. Depois de sua morte, em 1991, iniciou-se uma verdadeira corrida entre os estúdios de Hollywood pelos direitos de filmagem de suas obras.

Aqui no Brasil foram lançados os livros Como o Grinch Roubou o Natal (tradução de Mônica Rodrigues da Costa, Lavínia Fávero e Gisela Moreau; 63 páginas) e O Gatola da Cartola (idem; 71 páginas) . Foi lançado também Horton Hatches the Egg que aqui virou Tonho choca o Ovo (idem; 64 páginas).

Os filmes são Horton e o Mundo dos Quem, O Gato e O Grinch, todos adaptações da obra de Dr. Seuss.
Assisti O Gato com o Mike Myers, que  não é tão bacana como os outros 2 filmes. Na verdade é sofrivel e serviu para que eu sentisse vergonha alheia pelo Mike Myers.

Para as mães de pequenos, recomendo animadamente tanto os 2 filminhos e os livros.
Horton e o Mundo dos Quem! deve ser visto por crianças e adultos. Para elas, fica a lição de que toda a vida, por mais diferente que ela seja, merece ser respeitada, enquanto os crescidos vêem uma forte crítica a ditadura e a censura.
Um filme gracioso, gostoso de ver mesmo ( palavra de quem já assistiu 11 vezes em 3 dias).

Deixe um Comentário