Assisti Caótica Ana de Julio Medem. Me interesso por seus filmes desde Lúcia e o Sexo, que me chamou muito a atenção. Acho que foi um dos poucos filmes poéticos que já assisti, desses que não tem só a moral da história, mas que mexem com o nosso íntimo de maneira inesperada. Julio Medem tem uma forma única de filmar e contar histórias (mas achei caótica Ana a repetição de Lúcia e o Sexo, mas…).

Julio Medem possui em sua Filmografia, Vacas, Esquilo Vermelho, Terra e os mais conhecidos no Brasil, Os Amantes do Círculo Polar e Lúcia e o Sexo.
O filme me prendeu no início, ficou um pouco “caótico” caminhando para o término e embora eu esperasse um final completamente diferente, valeu assistir, e refletir.

Li muito a respeito, que é um filme pretensioso, que impõe conceitos de fé e religião, que é um filme muito ruim mascarado com uma estética distinta, entre outras. Mas não vejo os filmes, ou me apaixono por eles seguntos as críticas. Eu gostei. É a vida.

Deixe um Comentário