Bússola
Feriado prolongado, uma mudança de planos e dias abastados de plena felicidade.

QUINTA – 28.10.04

O namorado conta que vai ter que trabalhar e que possivelmente os planos estão frustrados.Ele viria para Sampa pra gente acertar umas coisinhas de cunho burocrático, além de me ver claro.Ele trabalharia na segunda e seria realmente muito chato desperdiçar um feriado prolongado e transforma-lo num mero final de semana.Porque nos veríamos só 2 dias se poderíamos passar 4 dias juntos.Como no segundo em que ele disse isso eu me desesperei com a simples possibilidade de não o ver dia NENHUM mais do que depressa decidi que eu iria.O fato de ser 18:00 da quinta , pra viajar na sexta sem 1 real tornou tudo , digamos mais emocionante.

SEXTA – 29.10.04

Malas prontas, já vim trabalhar de mochilinha nas costas (ainda sem a passagem).Por volta das 10 da manhã, descubro que meu cartão de crédito – amado instrumento que serviria para a compra da adorável passagem São Paulo/Curitiba – simplesmente não valia 1 ki-suco de uva, porque estava apresentando a mensagem de inválido.No mesmo momento minha mãe me ligou perguntando se eu queria que ela comprasse a passagem para mim (minha mãe sempre surge nos melhores momentos) , enfim combinamos que ela iria e compraria a passagem mais ou menos umas 17:00 h. Exatamente as 13:00h ela liga de novo , dizendo que já tinha comprado a passagem , e ela era pras 14:00 (como assim? o_0 ).Ai foi a vez da espetacular fuga aqui do trampo.A chefinha autorizou , mas o chefe não poderia saber, ai enquanto ela distraia o chefe com um problema qualquer , eu escapei sorrateiramente e fui em disparada pra Rodoviária Tietê (aquele lugar onde é suuuuuuuuuuper fácil encontrar alguém que você nem sabe como está vestido).Não sabia onde minha mãe estava , liguei pra casa , ela combinou na plataforma 2, cheguei as 10 pras 2 na plataforma e … NADA, minha mãe não estava lá.Corri a rodoviária toda, liguei de novo pra casa e …NADA.O ônibus chegou e eu já tinha desistido de viajar quando minha mãe pareceu, ela tinha ido tomar um sorvete.Enfim , fui pra Curitiba, e matei o que estava me matando – a saudade.

SÁBADO 30.10.04

Dia de passear.Alias é uma das coisas que nós fazemos de melhor.Não tem um passeio nosso que não seja o ponto máximo da diversão.Não importa onde a gente vá, pode ser de um outro estado até um rolê no supermercado, nos divertimos horrores.
Fomos pra Vila Velha ( não a do Espírito Santo) ver os arenitos.Assistimos um vídeo sem autorização na chegada do parque Vila Velha ( pois é , passamos vergonha juntos também , afinal, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, enfim…), saímos para ver os arenitos com o passeio com a guia e depois completamos o trajeto pelo bosque sozinhos, quer dizer nós e outras pessoas que decidiram seguir a trilha do bosque também. E que barato que foi, tiramos fotinhos , de repente eu até mostro algumas por aqui, tudo lindo e o dia colaborou bastante também.Não fomos ver as furnas nem a lagoa dourada porque a moça que nos vendeu os ingressos para o passeio nos engabelou dizendo que não daria mais tempo, depois uns turistas aparecendo dizendo que fariam os arenitos, a lagoa dourada e as furnas.Minha vontade era voltar no trailer da mocinha e virar ele (com ela dentro logicamente).
Voltamos, supermercado , locadora e Voltamos, uma aventura culinária , minha comida, algo entre o ruim e o indigesto, mas eu vou melhorando.

DOMINGO 31.10.04

Passamos a manhã na cama.Muita calma nessas horas, eu praticamente obriguei ele a ficar na cama, alias a cama é o lugar onde a gente mais fica.Além das funções básicas da cama é lá que a gente conversa, escuta musica, lê, usa o telefone,come.Da casa toda é o lugar onde mais ficamos, depois a cozinha.Passamos a manhã falando, e parte da tarde também, fomos mais uma vez no supermercado porque ele cozinha como um chefe francês e me humilha ,mas tudo bem.Compramos uma revista que vinha com um cd por 1.99, o CD não era 100% mas valeu a pena , mas só pela biografia do nosso ídolo Pedro de Lara já valeu a pena a aquisição.Ele fez picanha com capa de sal grosso.Não preciso nem dizer que ficou uma delicia.Mas antes da carne ficar pronta, comemos pão de queijo e assistimos A MORTE DO INCRIVEL HULK, o filme é completamente trash ,mas é mais fiel aos quadrinhos do que o Hulk novo.

SEGUNDA 01.11.04

Ele foi trabalhar, que triste e eu fiquei sozinha em casa.Bom mas antes disso, ele acordou atrasado, sofreu um acidente e eu quase enfartei.Bom passei o dia sozinha, cuidando das nossas coisinhas, fiz até compras e conversei com pessoas na mal-encarada Curitiba ( que nem é tão mal encarada assim).Conheci a tia Flora , da floricultura Flora Aparecida que me contou tooooooda a história da vida dela .Ele veio almoçar, ele saiu de novo.Enquanto ajeitava as coisas e fazia planos de consumo e mudança pensei na vida , em como seriam todos os dias , em tudo que as pessoas me dizem , no enorme passo que estamos dando e em como em tão pouco tempo nossa situação havia mudado, só pude concluir que as coisas não poderiam ser melhores e que sem dúvida alguma seriamos felizes.Ele voltou.Assistimos A Janela Secreta e saímos pra jantar.Voltamos pra casa com incensos pra deixar nossa casa com mais cara de casa , na madrugada tivemos uma acalorada discussão sobre religião.Somos espíritas, acreditamos na mesma coisas e é incrível como os pontos de vista podem ser diferentes sobre a mesma coisa.Mas no fim tudo ficou ótimo e feliz como sempre e a gente voltou a rir com o Pedro de Lara, as nubles e nosso cineminha.

TERÇA 02.11.04
Dia triste , de ir embora.Acordamos tarde, o chato horário de verão me “roubou” uma hora.Café da manhã de cinema e mais uma longa conversa sobre nosso futuro.Esbarramos de novo na minha barreira no campo profissional, nas minhas indecisões, nas escolas que eu não concluo, nas coisas que eu quero.Como sempre eu só sei o que eu não quero, mas nunca aquilo que eu quero.No fundo eu até sei o que eu quero, mas não tenho culhões pra correr atras disso.Pra realizar o que eu queria desde antes de entrar pra faculdade de moda teria de encarar a possibilidade de um fracasso, da falta de talento , da falta de grana e a preguiça, minha covardia supera o desejo de me realizar.Prefiro parecer inconstante a assumir o que quero e passar por doidivanas.Mas ele expôs o ponto de vista dele, e eu gritei com ele pra dizer que ele estava errado, e pra variar eu fujo de conversas sérias porque não consigo explicar plenamente o que está passando pela minha mente.Como eu já tinha dado uma idéia parcial do que eu queria fomos de novo ao supermercado comprar um livro que eu tinha visto que vai me ajudar nos estudos e profissionalmente se eu me empenhar e as 16:10 eu estava dentro do ônibus Curitiba-São Paulo “vendo um céu fugir” como disse a Adriana Calcanhoto.

Meu feriado foi maravilhoso, a volta pra casa tranqüila.Sempre que eu o encontro apareço com 1001 projetos de vida e planos futuros.Perto dele as coisas tem uma claridade absurda, na maioria das vezes ele me coloca diante de mim mesma e eu grito porque não quero enxergar e encarar a minha imagem refletida no espelho.Mas ai quando ele a reflete fica tudo mais simples.Acho que vou tentar realizar meu projeto.Hoje de manhã no trampo passei ele pro papel e não vai ser nada fácil.Tenho 6 meses pra concretiza-lo , sei que vou ter apoio total desde que tenha certeza daquilo que quero, vou tirar os projetos da gaveta e criar coragem pra mostrar pra alguém em quem eu confio plenamente.Acho que já sei qual é o meu rumo, e sei o que me falta pra chegar até meu rumo, é só organizar as idéias e acreditar em mim e nos que estão ao meu lado.No mais , acho que me achei porque ele é o meu norte.

Deixe um Comentário