O AMOR HUMILHA.O ÓDIO EMBALA,CONFORTA!

Se você parar para pensar a maioria das grandes merdas que acontecem na vida estão seguidas ou precedidas de um grande segredo.A omissão sempre faz parte de coisas ruins.
Depois do que aconteceu na semana passada a única coisa em que tenho pensado e sonhado e escrito e sobre o que eu vivi no passado e que por mais que tente não consigo esquecer.Uma seqüencia de magoas, feridas, gritos e rancor que guardo em diversas caixinhas coloridas como se quisesse transformar a dor em algo palpável mas menos pior do que realmente é.Sei o que guardo em cada uma das caixas, tenho cartas guardadas desde 1983 , balas que não foram chupadas, flores feitas de guardanapos de bar, presentes pequenos que vão de pássaros de papel a brincos com filtros de sonhos .Todas estas coisas que na época me fizeram algum bem , e que só deixaram o que poderia ficar de pior.Sempre que abro uma destas caixas o amor que senti por tudo aquilo morre e só consigo sentir raiva ,não das pessoas mas sim das coisas nas quais eu sempre acreditei.Portanto melhor mantê-las fechadas.
Para os que pensam que isso tem a ver com relacionamentos românticos , não se deixe enganar, é sobre todo e qualquer relacionamento na minha vida , desde os 6 anos eu acordo a noite pra ver se minha familia está respirando ou se meu pai bebeu demais e morreu dormindo ou minha mãe por ser tão cheia de uma vida podada se encheu e decidiu por um fim em tudo, faço a mesma coisa todas as noites a mágicos 17 anos.Me recordo de cada palavra dita quando as pessoas vão em deixar , me lembro do cheiro de todas e das desculpas que me davam.Me lembro dos vidros de casa quebrando , das cadeiras sendo jogadas e das luzes dos carros de policia na porta , mas isso aconteceu tantas vezes que hoje até gosto delas.Quanta gente passou pela minha vida se dizendo amiga, quanta gente eu considerei “minha” e hoje não se lembra nem do meu nome, uma pena a gente perceber tão tarde que foi usada , por tanta gente .
Em meio a tudo isso de ruim , que só pode ter sido causado ou provocado de alguma forma por mim mesma, afinal não existe um ímã de coisas do mal, existe a pior de todas elas, alguém que me feriu porque eu permiti, alguém que eu amei por longos 8 anos e que por todo este tempo eu escondi, segredei, escondi da vista de todas com perfeita maestria. Depois da semana passada é a ele que dedico todo o meu ódio , não de suas palavras , mas sim da sua alma, do seu corpo e de tudo que lhe pertence ou lhe é próximo. É para ele meus desejos da mais pura má sorte e de que o sol lhe esfole vivo por tudo aquilo que me fez e por todas as vezes que aquele braço levantou para mim.Para ele não há uma caixa embora tudo ainda esteja por aqui guardado, e a semana passada percebi que o nosso fim pode ser pior do que eu imaginei.
Talvez embalada no ódio ou talvez no primeiro sinal de lucidez medidas drásticas foram tomadas.Estou abandonando a faculdade de letras, a minha casa , as minhas satisfações , os meus telefones , e-mails e parte da maioria das coisas que e prendem ao passado que não é bom para mim.Decidi ter o que eu quero, todas as coisas não importando o quanto isso vai custar e nem para quem custará.Eu sempre reclamo, mas sempre aceito numa boa,diante do lamento de qualquer pessoa sou eu sempre cedendo , achando que realmente não seria justo com elas.Mas ora porque é justo comigo ?Porque eu sempre posso ficar para trás, ficar sem, dividir, fazer depois.Agora não mais .
Terão noticias minhas por aqui , aos que forem realmente importantes , novo e-mail , novo telefone e endereço.Aos que ficaram para trás é porque a este local pertenciam , e que não haja rancor, mas se houver que mal há.
Este negócio de muitas lágrimas, sofrimento, drama, drama,drama , ninguém merece e estou velha demais para toda está palhaçada que criei a meu redor.Preciso viver.

Deixe um Comentário