Conforme a minha gravidez chegavana reta final, eu passei a desejar ardentemente a chegada do Natal. Ainda não sei porque, talvez porque exista uma criança na casa, talvez porque eu sempre gostei de Natal, mas é incrível como eu estou ansiosa pra que estádata chegue logo.
Lá em casa a gente sempre comemorou, nuns momentos mais felizes com ceia e amigo secreto, e nuns mais tristes com pastel de queijo e presunto e sem presentes, mas a gente sempre estava, bem ou mal, reunidos. No dia seguinte era o almoço de natal, ou em casa ou na casa da minha avó (e quem doasse a casa no Natal ia na casa do outro para o ano novo). Foi assim por 24 anos, pra mim pelo menos. Ano passado foi diferente, a família agora é maior, são muitas casa para visitar, muita gente pra abraçar e dar presentes e os 450 km de distância que nos separam, além do fato de que seria por demais complexo reunir todo mundo.
Bom, mas isso era tudo o que eu queria, reunir a família toda, a minha, a dele, enfim a nossa numa imensa festa. Nada dispendioso, dessas que cada um leva uma coisa, e fazer de novo amigo secreto, e rir, e comemorar. Pois é, eu gosto do Natal e espero passar isso para meu pequeno, os pequenos prazeres da vida.
Sonho em um dia reunir o pessoal na minha casa (minha mesmo, não a atual casa da minha mãe), enfeitada, no mais puro clima natalino (e também na Páscoa, no Corpus Christi, aniversários, Reveillon, etc).
Por hora vou continuar a olhar a caixa com os enfeites todos, pensar em mais alguns para nossa árvore de Natal e mesmo com uma criança muito pequena curtir fazer um belo pacote de presente para ele e para ª pelo menos.
Tá eu sei que tem gente que não gosta, que ainda está faltando muito para a fatídica data, mas EU gosto, fazer o que.

Deixe um Comentário