Eu sinto tanta saudade de coisas que eu não vivi.Talvez seja loucura, ou talvez seja normal.Este ano eu chorei tanto, pela mesma coisa, pela mesma pessoa.Mas pensando bem ,faz um certo tempo que não cai uma lagriminha.Muito provavelmente porque não tenho tempo.Houveram meses em que chorei todos TODOS os dias.Minha mãe quase me interna, mas passou, e quando diziam “Vai passar” eu ficava furiosa, querendo sofrer, obrigatoriamente tinha que sofrer em nome do que eu acreditava.Se Razão e Sentimento não tivesse sido escrito ha 176 anos atras poderia dizer que Marianne Dashwood foi baseada na minha pessoa.

“Marianne não poderia perdoar-se se tivesse conseguido dormir na noite que se seguiu a partida de Willoughby.Não teria coragem de encarar a familia na manhã seguinte se não se levantasse da cama com mais necessidade de repouso do que quando se deitara.Mas não havia o perigo de incorrer em tal situação,pois os sentimentos de que tal atitude seria uma desgraça não permitiram que isso acontecesse.Passou a noite toda acordada ,chorando a maior parte do tempo…”

Pois é, a ideia de que “só se ama de verdade uma vez na vida”.Mas um dia a gente entende que esta errado e volta a rir.Talvez Willoughby tenha mais o que fazer, e sempre há um capitão Brandon.Ah pra quem não esta entendendo nada assistam a Razão e Sensibilidade ou leiam Razão e Sentimento de Jane Austen.
O fato é que não sinto falta do que vivi, e sim do que poderia ter vivido e que não tenho encarado a minha vida da forma dramatica habitual.Nunca houve tanta mudança em um ano na minha vida.Estou pasma e muito cansada.Mas não há culpa.

Deixe um Comentário